Translate

quarta-feira, 14 de junho de 2017

“O seu olhar, seu olhar melhora... Melhora o meu”

 “O seu olhar, seu olhar melhora... Melhora o meu”
(Inspiração: Seu olhar de Arnaldo Antunes - https://youtu.be/cVU4pGFkByA)

Gosto de dançar
Você me ensinou a gostar
Hoje ensaio meus primeiros passos
O seu ritmo que inspirou o meu movimento

Gosto de violão
Você me ensinou a gostar
Hoje toco e escuto minhas primeiras notas
As suas notas que inspiraram a minha melodia

Gosto de sentir o mundo
Você me mostrou um outro jeito de olhá-lo
Eu sinto tudo e eu sinto muito
O seu olhar é seu e melhorou o meu

Cris Couto, 13/06/2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Mulher da vida


Sou dessas,
Sou essa que passa e causa ódio.
Me vês e pensas "quem penso que sou?"
Como ouso andar livre a luz do dia?
Como ouso sair sem temer a noite?
E como posso fazer poesia dessa piada que é a minha vida?
- COMO OUSA, MULHER DA VIDA?
Uns gritam, outros debocham, muitos apedrejam, olhares de raiva.
Há aqueles que aventuram-se a me pagar uma bebida, aceitam meu convite para um almoço, jantar ou café.
Esperam retornos que desconheço.
Agradeço a cia e então me despeço.
E de novo.
Dessa vez em silêncio e a negar minha existência.
A fitar outro ponto como fazem os desconhecidos.

- COMO OUSA MULHER DA VIDA?

Minha fiel companheira, amiga e confidente.
Ela me ensina a me erguer sempre.
Se o mundo estiver contra mim, ela será a ultima a me deixar. Mas ela sabe que coexistimos e ela vai lutar até quando eu desistir.
Quando chamam me  - Mulher da vida!
Estão a falar desta minha amiga, que se orgulha de estar comigo e eu  me orgulho e honro a amizade dela.
Não importa quem eu seja, como eu me vista ou com quem esteja, se eu lá estiver ela também estará.

_Keila Almeida_











quinta-feira, 1 de junho de 2017

Aquele botão

Nunca tímida, era apenas muito discreta nas vestimentas. Saia na altura do joelho, blusinhas com mangas, regatas, talvez na praia, maiô, calças largas para não definir as cilhuetas. Tentando manter o padrão de boa moça que a sociedade em que eu convivia me impunha.
Presa na idéias de outrem, seguia, feliz dentro do que dava pra ser, com a alegria de uma menina inocente.
Até aquele dia que não me sai da memória, em que eu soube da sua existência, logo depois veio o dia em que nos conhecemos e aquele longo Oi na cozinha da casa da minha mãe. Não, não foi você a quebrar a minha inocência rs, mas daquele dia em diante nossas vidas mudariam pra sempre.
Então chegara o dia em que fomos a nossa primeira balada juntos. Em frente ao espelho, me sentia arrumada, nenhuma maquiagem no rosto, roupa preta, para não aparecer muit. Ouvi da porta do meu quarto: Hummm, está bonita! Está ótima! Se aproximou e puxando minha blusa um pouco para baixo, continuou: Poderia ter uum pouco decote aqui. Você não vai sair assim, né!? Está linda, mas pode ficar mais. Poderosa!
Rindo envergonhada, resisti. Não poderia. E fui questionada, mas você mesmo respondeu.
- Não pode por quê? Ahhhhh, vão te julgar?
Foda-se! O importante é como você se sente!
Na verdade na ocasião me sentiria péssima rs, e ele continuou...Você acha que esse Deus que você acredita vai deixar de amar você por conta de um decote? Ele quer que você seja feliz, linda, arrase! Isso sim que ele quer! E rimos enquanto eu trocava de roupa em três segundos, não havia mais tempo a perder.
Como diz minha mãe, brigas inteiras, conversas inteiras poderiam ser resumidas. com um simples: FODA-SE! É rápido, resume e economiza tempo.
Naquele dia apertamos juntos o meu botão. Eu precisava de ajuda para ter coragem de ser quem sou. Tivemos força juntos.
Veio minha primeira paixão e quando virou decepção (quase simultaneamente), você apertou o meu botão sozinho e me arrastou para a vida de novo. FODA-SE, se não te deu valor, não te merece! Simplesmente fui, quase desacordada tamanha era minha tristeza.
Não tínhamos nada de dinheiro, eu precisaria acordar as 5h00 no dia seguinte. FODA-SE lá tinha música e nós tinhamos VIPs para a entrada.
Ninguém queria ir, FODA-SE, tínhamos um ao outro e íamos. E fomos, e dançamos, e rimo, dos outros, de nós.
Estava nublado, FODA-SE, a gente vai lá brilhar. E demos as mãos, e dançamos na Av. Paulista, e passamos embaixo da bandeira pra dar sorte. Se não desse, FODA-SE, tínhamos a sorte de estar ali, juntos e nunca nos perder. Se olhar para o lado e eu não estiver não se desespere, eu volto pra te buscar! Combinado? Combinado! E sempre voltamos juntos pra casa.
Veio a sua primeira decepção amorosa, peguei em sua mão, FODA-SE, não te valorizou, não te merece!
Vou sair de casa! Vá sim! FODA-SE todo mundo, vai dar certo! E deu.
Me apaixonei de novo, ele é mais velho, mas quero viver essa história!
Vá sim amigo, FODA-SE a idade, foda-se a sociedade! Vá ser feliz! E vc foi.
Me formei, você me abraçou com os olhos cheios de orgulho e disse: Você é FODA! Te admiro muito! Amo vc!
Eu te amo olhando nos olhos valem mais que mil palavras.
Agora você se foi pra sempre e "tá" foda sem você. Está foda saber que é pra sempre. Eu não sei te dizer Adeus. Não receber uma mensagem sua, saber que não vai chegar na minha festa de aniversário.
Alhumas pessoas podem não entender a minha dor, mas, FODA-SE! Nós sabemos a nossa história, nossa cumplicidade e amor. Sabemos quantos FODA-SE tivemos que dizer para a sociedade juntos. As vezes em silêncio,as vezes verbalizando, mas sabemos quantos foram.
Para ser irmão não precisa de DNA, então FODA-SE a genética nesse momento. Não é a ciência que explica essa ligação, esse amor e vazio que ficou.
A ciência já encontrou resposta pra tanta coisa, cura para tantas coisas, mas nada para curar essa dor, essa saudade!

Por: Renata Gomes